Gaivota-de-patas-amarelas

Larus michahellis atlantis

Outros nomes: ganhôa (Pico)

Umas vezes mal amadas noutras olhadas com indiferença, genericamente designadas de “gaivotas”, embora nos Açores ocorram várias espécies de gaivotas de origem holártica, devido à sua abundância em todo o arquipélago, quase sempre estamos perante gaivotas-de-patas-amarelas.

Identificação

Mais ou menos do tamanho dum cagarro. Nos adultos, o tom geral da plumagem do dorso e das asas é cinzento (a extremidade das asa é preta com “pontos” brancos), sendo a garganta, o peito e o abdómen brancos. O bico, forte, de comprimento médio, é amarelo com a ponta vermelha. As patas são amarelas.

Abundância e calendário

Residente/Invernante. Espécie colonial. Nidifica em todo o arquipélago, sendo que a sua maior colónia – pelo menos a mais impressionante – de nidificação se situa na Lagoa do Fogo.

Onde observar

Durante todo o ano, por todo o arquipélago açoriano, em portos de pesca, marinas, praias, falésias costeiras e pastagens.

Anúncios