Narceja-comum

Gallinago gallinago

Outros nomes: cabra-velha, cabra-do-monte, bode, berra (Nordeste Transmontano); cabra-berradeira (Pinelo); arregacha (Alentejo).

Familiar entre os observadores de aves que frequentam as zonas húmidas durante o Outono/Inverno, é nos locais de reprodução, exibindo-se em sonoras e espectaculares paradas aéreas, que faz por merecer o epíteto de «Rainha dos ares».

Identificação

De tamanho idêntico ao do melro, porém, o seu bico, pescoço e patas compridos definem-na de imediato como limícola. Na parte superior, o tom geral da plumagem é escuro e ricamente estriado, numa variada gama de castanhos, sendo a garganta, o abdómen e a parte inferior das asas brancos. O seu voo, irregular e ziguezagueante é, geralmente, denunciado por um «tchuak» seco e tenso a fazer lembrar uma bota da borracha a sair da lama.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Abundância e calendário

É uma invernante relativamente comum em algumas ilhas do arquipélago dos Açores, sobretudo em zonas húmidas de altitude: margens de lagoas, pastagens alagadas e pastagens semi-naturais, embora possa ocorrer, durante o período de Outono/Inverno, a baixa altitude em algumas charcas e zonas de pastagens alagadiças, onde ocorre frequentemente em conjunto com a narceja de Wilson.

Durante a Primavera/Verão apenas é possível observar nos locais de reprodução (entre finais de Fevereiro e início de Agosto), geralmente a partir dos 500 metros de altitude (embora na Terceira existam registos de nidificação a 300 metros) em pastagens semi-naturais e proximidade de lagoas associadas a turfeiras (Sphagnum sp.) e juncos (Juncus sp.). A população reprodutora dos Açores está estimada em 378-418 casais.

Onde observar

  • Corvo – Devido à sua reduzida dimensão e à densidade de aves existentes, o Caldeirão e encostas, são os locais onde é mais fácil observar esta espécie.
  • Flores – Zona do Pico do Touro, Caldeira Branca e Caldeira Longa.
  • Faial – Imediações das Lagoas de Pedro Miguel, durante o Outono/Inverno; Caldeira e Serra da Feteira durante todo o ano.
  • São Jorge – Zona do parque eólico; pastagens altas nas imediações de São Tomé; pastagens altas do Norte Grande, Pico das Caldeirinhas; zonas do Pico Gordo, Pico Verde, Pico do Areeiro e Pico do Pinheiro.
  • Pico – Um pouco por toda a zona de pastagens da Longitudinal e Pico da Urze; imediações da Lagoa do Capitão, Lagoa do Paul, Lagoa do Caiado e Lagoa Seca; Caveiro; Caldeira de Santa Bárbara; zona de pastagens em redor da Lagoa Rosada e Lagoa do Peixinho; área vizinha da Serra das Velhas e pastagens altas da Madalena.
  • Graciosa – Sendo apenas uma migradora invernante, em anos muito chuvosos é possível de observar em algumas pastagens, sobretudo na zona de Barreiro e Senhora da Saúde.
  • Terceira – Imediações das lagoas do Junco e do Ginjal durante o Inverno; Caldeira de Guilherme Moniz, Alagadiços; Lagoa do Negro, Pau Velho, Escampadouro, área de pastagens semi-naturais em redor do Pico da Bagacina.
  • São Miguel – Durante o Inverno pode observar-se sobretudo em pastagens nas zonas da Achada das Furnas e Lagoa das Canas, entre outros locais; presente durante todo o ano no Planalto dos Graminhais.
  • Santa Maria – Sendo uma invernante nesta ilha, pode ser observada em algumas charcas nas imediações do aeroporto, assim como na zona do Ginjal e Cova do Areão.
Anúncios