Caloura

Quem não conhece a região dificilmente imagina que tão perto da azáfama vivida no centro da freguesia de Água de Pau se possam encontrar lugares tão tranquilos e bonitos, ideais para a observação de aves. Localizada numa zona luxuosa, repleta de casas abastadas e abrigo de um par de hotéis, a orla costeira da Caloura serve de local de repouso e alimentação para várias espécies de limícolas em migração e é um importante local de nidificação para aves marinhas como o cagarro, o garajau e o garajau-rosado.

Praia de calhau-rolado na Caloura, um excelente habitat para rolas-do-mar, tarambolas-cinzentas e maçaricos-galegos.

Especialidades: cagarro, garajau, garajau-rosado, rola-do-mar, maçarico-galego, seixoeira, tarambola-cinzenta.

Outras espécies: melro, lavandeira, canário-da-terra, pintassilgo, bico-de-lacre, pardal, estorninho dos Açores, milhafrepombo-das-rochas, borrelho-grande-de-coleira, garça-branca-pequena e gaivota-de-patas-amarelas.

Raridades: perna-vermelha, tarambola-dourada-americana,  maçarico-das-rochas, moleiro-grande.

Visita: A Caloura situa-se na Costa Sul, na Freguesia de Água de Pau (Km 17 da Estrada Regional 1 – 1). Passando o centro da freguesia deve seguir-se em direcção ao porto da Caloura/zona balnear. Enquanto se desce até ao porto é provável observar, ao longo da estrada e nos campos adjacentes, pintassilgos, canários, pardais, estorninhos e, com alguma sorte, bicos-de-lacre.

Chegando ao destino, há que começar a procurar limícolas, quer na rampa do porto, quer na plataforma da piscina natural. Devem também observar-se atentamente os rochedos mais próximos, local de pouso habitual de limícolas, garajaus, gaivotas e pombos.
Uma vez realizada a vistoria à zona do porto, há que seguir viagem tomando a mesma estrada de acesso, mas agora em direcção ao Caloura Hotel. Depois de ter virado à esquerda, deve guiar com atenção e procurar nova cortada à esquerda, para descer uma rua estreita e comprida, de sentido único. Chegando de novo perto do mar, no final desta rua, deve-se reiniciar a procura de aves, tanto na zona de rebentação como nos vários rochedos vulcânicos próximos da costa ou parte integrante desta, podendo caminhar ao longo da costa numa extensão de aproximadamente 500m. Neste local é muito provável a observação de garajau, garajau-rosado, rola-do-mar ou maçarico-galego, apesar de ser habitual a presença de raridades. Aconselha-se a visita a este local dentro do período de baixa-mar, aumentando assim a possibilidade de observar maior número de espécies de limícolas.

Melhor época: Setembro a Março

Ilha: São Miguel

Concelho: Vila Franca do Campo

Onde fica: o acesso faz-se a partir de Vila Franca do Campo

Aqui perto: Lagoa das Furnas; zona portuária de Vila Franca do Campo

Anúncios