Toutinegra dos Açores

Sylvia atricapilla atlantis

Outros nomes: avinagreira, touto-vinagreiro, toito; toutinegra-de-barrete (Cont.)

Escondida entre matos e moitas de silvado, esta pequena ave faz-se notar pelo seu canto potente e melodioso. A toutinegra, como é conhecida na maioria das ilhas, é facilmente reconhecida pelas gentes locais pelo seu característico barrete: preto nos machos e castanho nas fêmeas. É a única espécie do género nas ilhas e ocupa uma elevada variedade de habitats. Contudo, por vezes, há quem julgue tratarem-se de espécies diferentes.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Identificação

Esta ave pequena e elegante é relativamente semelhante, em tamanho, à vinagreira, distinguindo-se desta não só pelas suas cores, como também pelo seu porte e comportamento. O macho tem uma cor acinzentada na parte superior, até à cauda, enquanto a fêmea surge com tonalidades mais castanho-acinzentadas; a sua garganta e peito são branco-acinzentados e o abdómen é branco; as patas são pretas, tal como o seu bico, curto e fino, eficaz para apanhar insectos e pequenas bagas. O macho e a fêmea distinguem-se pela cor do barrete: preto nos machos e castanho-ferrugem nas fêmeas.

Apresenta um comportamento irrequieto, mantendo-se, de uma forma geral, escondida entre a vegetação. A sua detecção é contudo fácil, tanto pelo seu canto encantador, como pelos sons de alarme que fazem lembrar o “teclado duma máquina de escrever”.

Alarme

Canto

Chamamento

Abundância e calendário

Residente. Ocorre em todo o arquipélago, podendo ser localmente muito abundante. Ocupa uma ampla diversidade de habitats, mostrando preferência por zonas arborizadas de baixa e média altitude. As áreas de matos e matas costeiras são o seu habitat favorito, no entanto é possível observar a espécie nas zonas altas das ilhas, desde que tenham vegetação arbórea ou moitas (ex: silvas) para se refugiar.

Parece fazer movimentos anuais em altitude dentro das ilhas. Concentra-se mais nas zonas baixas durante o Outono/Inverno, e durante a Primavera/Verão estende-se até às zonas altas.

Onde observar

Em todas as ilhas do arquipélago, desde o nível do mar até às cotas mais altas, tanto em pastagens com vegetação arbórea/arbustiva como em zonas florestais.

As Sete Cidades, Lagoa das Furnas, Lagoa do Fogo, Serra da Tronqueira e Pico Bartolomeu (São Miguel); Fajã da Serreta, Cabo da Praia, Paul do Belo Jardim, Lagoa do Negro, e Ponta das Contendas (Terceira); Pedro Miguel, Castelo Branco (Faial); Ponta da Ilha, Lagoa do Capitão, Lagoa do Paul (Pico), Ponta dos Rosais, Parque Florestal das Sete Fontes e Fajã dos Cubres (São Jorge), são alguns dos bons locais onde observar esta espécie.

4 respostas a Toutinegra dos Açores

  1. cátia diz:

    olá, com este site aprendi coisas sobre esta e outras especies de aves que desconhecia por completo. hoje vi um “touto” pela primeira vez…chamou-me à atenção o canto forte…e só depois é que o vi…a pular de ramo para ramo…nos abrigos do meu quintal – ribª Grande – S. Miguel.
    todos os dias tb observo no meu quintal várias dezenas de “bico – de – lacre”…muito bonitos e extremamente rápidos no seu voo. Parabéns pelo site!

    • Obrigado Cátia pelo comentário e pela tua visita. Continua a observar aves e a ouvir. Estamos a tentar adicionar novos conteudos, nomeadamente os sons das aves dos Açores.

    • Vítor diz:

      Tambem sou da R.grande mas bico de lacre nao tenho visto muitos ate quando avisto um fico surpreendido, mas no entanto no meu quintal que por trás é uma zona de campo bem plana e aberta com algumas arvores a mistura, passarinhos que nao faltam perto da minha janela do meu quarto sao os canarinhos (os meus favoritos), o melro negro que por vezes ate canta bastante e as vinagreiras que eu adoro o seu canto, engraçado Cátia teres chamado a toutinegra “Touto” lol pq é exactamente assim que a gente o chama por aqui, touto ou mesmo toutinho lol, mas já onde eu trabalho existem muitos toutos, mas conseguir observar-los por mais do que um segundo é dificil lol. Tambem as chamadas arvelinhas, agora tenho visto muitas mesmo.É pena haver ainda muitas pessoas que preferem ver esses seres maravilhosos em gaiolas do que livre na sua azafama natural, mas penso que a caça tem diminuido tal como vandalizaçao dos ninhos Parabéns pelo site, mesmo tá mesmo espectacular, aprendi muito!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s