Pintassilgo

Carduelis carduelis

Algumas pessoas conhecem-no desde crianças, dado ser uma espécie habitualmente mantida em cativeiro pela sua inegável beleza e pelo seu bonito chilrear. Contudo, não há melhor forma de apreciar esta ave do que em plena liberdade, num bando reunido em campo aberto à procura de sementes na erva alta ou a voar alegremente, emitindo o seu chamamento borbulhante.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Identificação

Esta espécie é relativamente pequena e elegante, de tamanho e fisionomia semelhantes a um canário-da-terra, mas com a cauda mais chanfrada. O seu bico é esbranquiçado e tem um formato peculiar, mais afilado do que é costume nos restantes fringilídeos presentes nos Açores (tentilhão dos Açores, priolo, canário-da-terra, verdilhão e pardal).

As penas de voo são, de um modo geral, pretas e com pintas brancas na extremidade. Contudo, quando em voo, saltam à vista as bonitas barras alares, de um amarelo bastante vivo e que fazem lembrar uma ave exótica. Para tal também contribuem as penas vermelhas da face e garganta, as quais fazem fronteira com um colar branco que se estende até à nuca.

A restante plumagem é em tons de castanho, escuro no dorso e claro no peito. O abdómen é branco e as patas são castanhas-claras.

O dimorfismo sexual é pouco acentuado, limitando-se a uma pequena diferença na extensão da mancha vermelha da face. Desta forma, nas fêmeas a fronteira é a linha do olho, ao passo que nos machos a mancha se estende desde o bico até alguns milímetros para trás dos olhos.

Já os juvenis apresentam uma plumagem menos conspícua, sendo de um modo geral mais acastanhada e sem qualquer pena vermelha na face. Quanto às penas de voo, são semelhantes às dos adultos, característica que nos revela que estamos mesmo a observar pintassilgos, no caso de estranharmos a sua plumagem e podermos ficar com dúvidas.

O pintassilgo possui um canto desenvolvido – um chilreado forte e rápido, com várias notas – mas, de um modo geral, fácil de distinguir dada a pouca variedade de passeriformes nos Açores. Apenas algumas notas do canto do canário-da-terra, quando ouvido de forma incompleta podem assemelhar-se ao desta espécie.

Canto

Chamamento agressivo

Em voo

Abundância e calendário

Espécie introduzida no arquipélago. Residente. Não é uma das espécies mais abundantes dos Açores, estando claramente abaixo dos números populacionais do tentilhão dos Açores e do canário-da-terra. No entanto não é difícil observá-lo, dada a tendência para se agregar em bandos. A melhor altura para avistar esta espécie é durante o Verão, mais precisamente nos meses de Julho e Agosto.

Onde observar

Em todas as ilhas dos Açores, principalmente a baixa altitude, sendo em geral pouco comum acima dos 300 m.

Apesar de tímido partilha habitats próximos ao ser humano, sendo comum em jardins e parques urbanos ou hortas e terrenos agrícolas com sebes e canaviais. É igualmente abundante em pastagens e restantes campos abertos situados a baixa altitude, com pouco pastoreio, de forma a que as diversas espécies de herbáceas tenham tempo de desenvolver sementes. Gosta particularmente de dentes-de-leão, girassóis e cardos, completando a sua dieta com insectos presentes nas hortaliças.

Corvo – Devido à reduzida dimensão desta ilha e à densidade de aves existentes, o Caldeirão e suas encostas, é um dos locais onde é mais fácil observar esta espécie.

Flores –Ponta Delgada, Santa Cruz, Fajã Grande.

FaialPorto Pim, Feteira, Castelo Branco, Pedro Miguel.

São Jorge – Ponta dos Rosais, aeroporto, Urzelina, Topo.

Pico Costa Oeste da Madalena, aeroporto, campos agrícolas da área de São Roque, Lajes, Piedade.

Graciosa – Serra Branca, Santa cruz.

Terceira Paul da Praia da Vitória, Paul do Belo Jardim, Cabo da Praia, Fajã da Serreta, Aeroporto das Lajes.

São Miguel – Alguns jardins de Ponta Delgada (ex: Museu Carlos Machado e António Borges), Sete Cidades, Lagoa das Furnas, Mosteiros, campo de Santana, pastagens na zona da Ribeira Grande, Nordeste.

Santa MariaAeroporto, Anjos, arredores de Vila do Porto, Santo Espírito.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s